"Mundo cruel"

Convite da exposição "Mundo cruel"
Convite da exposição

Statement

Depois de haver profetizado a "Primavera do vintém" brasileira, tal qual uma "antena da raça" (como o houvera dito Ezra Pound), nesta minha nova exposição, "Mundo cruel", desço mais um degrau no porão dos costumes. Rastejo agora pelas motivações obscuras e desejos inconfessáveis das almas atormentadas.

Por isso, mais uma vez, sinto-me compelido a explicar o que faço. Por quê, raios, pintar a autodestruição num mundo tão positivo como o nosso?

É engraçado. Quando, em fevereiro de 2012, falei dos nossos ladrões preferidos e de uma (até então) utópica revolta contra eles, quase tive de me desculpar por trazer à memória, especialmente dos descolados/polianas que tiveram o infortúnio de contactar-me à época, as antigas (e démodés, disseram-me) revoltas populares. Jacto-me, sim, prezado leitor: quando os 20 centavos do busão tornaram-se o motivo para as grandes multidões irem às ruas, recentemente, senti-me vingado. Gente da minha laia espiritual tem raras chances de jactar-se.

Nesta exposição atual, entretanto, nenhuma esperança subliminar suspenderá a névoa. A morte ronda em busca de espelhos: nas pinturas que ora apresento, ou ela foi, ou é ou será. Se você vive feliz ou satisfeito, se você quer salvar o mundo ou é signatário das campanhas pela paz, não me explicarei pela tragédia do que represento e, diga-se, tragédia que nenhum Jesus ou Genésio redimirá, pois essa tragédia é inerente ao processo, como prega o Evangelho segundo São Nietzsche.

Trago homens-bomba captados no ato, parrícidio e suicídio, rituais sinistros e decomposição e, claro, violência, muita. Mas, o melhor do pior nesta exposição será a participação, pela primeira vez, de desenhos de meu filho, Felipe, artista visual em formação, o qual apresento aos amigos. Se ele não é a única coisa que a Natureza esperou de bom de mim na vida, ver os seus desenhos ao lado dos meus dá-me a certeza de que ele é o que de melhor posso querer legar, fora eu um Abraão moderno.

João Werner

Serviço

"Mundo cruel"
Exposição de pinturas digitais de João Werner e desenhos de Felipe R. Werner
de 29 de outubro a 20 de dezembro de 2013
rua Piauí, nº 191 - sala 71, Londrina - PR
terças às sexta-feiras, das 14h às 20h
sábados, das 11h às 17h
entrada gratuita - com monitoria

Facebook

Página da exposição no Facebook:
https://www.facebook.com/expomundocruel

Fortuna crítica desta exposição

Divulgação em mídia impressa

Jornal de Londrina

2013, novembro 03 - Minha exposição "Mundo cruel" foi divulgada no Jornal de Londrina, através da matéria "Cores da crueldade", do jornalista Fábio Luporini.

"Folha de Londrina"

2013, outubro 30 - Minha exposição "Mundo cruel" foi divulgada na Folha de Londrina, com o texto "João Werner expõe o lado sombrio da vida e do homem", do jornalista Nelson Sato

O Diário de Mwaringá

2013, novembro 23 - Minha exposição "Mundo cruel" foi divulgada pelo Diário do Norte do Paraná, Caderno de Cultura, pp. D3. - Maringá - PR.

Divulgação na internet

Planeta Sercomtel

2013, outubro 30 - Minha exposição "Mundo cruel" foi divulgada no site Planeta Sercomtel.

Mapa das artes

2013. outubro 30 - Minha expo "Mundo cruel" foi divulgada no site Mapa das Artes.

Mucury Cultural

2013, outubro 22 - Minha expo "Mundo cruel" foi divulgada pelo blog Mucury Cultural.

"Para você saber"

2013, outubro 21 - Minha exposição "Mundo cruel" foi divulgada pelo blog Para você saber.

"Germina Literatura"

2013, outubro 21 - Minha exposição "Mundo Cruel" foi divulgada no blog Germina Literatura.

"Na mídia"

2013, outubro 18 - Minha exposição "Mundo cruel" foi divulgada no site Na Mídia.

"Coruja cultural"

2013, outubro 17 - Minha expo "Mundo cruel" foi divulgada no blog Coruja Cultural

Montando a exposição - vídeo

Livros de João Werner
à venda

Capa do livro "A figura na Comunicação Visual"

"A figura na Comunicação Visual"

Mais informações sobre o livro.
Kindle Amazon: R$ 38,37.

Capa do livro "A Terra e o trabalho com a Terra"

"A Terra e o Trabalho com a Terra"

Livro de arte com a reprodução de 34 pinturas cuja temática é o sagrado trabalho com a Terra. . São pinturas a óleo, acrílica e digitais, realizadas desde 2002.

Livro impresso, R$ 55,41.

Capa do livro "Mesa de bar"

"Mesa de bar"

Livro de arte com a reprodução de 32 pinturas a óleo, acrílicas e digitais sobre o cotidiano da vida citadina.

Livro impresso, R$ 55,41.

Capa do livro "Esculturas e relevos"

"Esculturas & relevos"

Reprodução de 48 fotografias de esculturas em cimento, madeira, ferro fundido, argila e gesso.

Livro impresso, R$ 58,06.

Capa do livro "Et in Arcadia Ego"

"Et in Arcadia Ego"

Reprodução de 39 pinturas a óleo, acrílicas e digitais de sátiros e ninfas.

Livro impresso, R$ 61,14

Capa do livro "Motel barato"

"Motel barato"

Livro de arte com a reprodução de 36 pinturas a óleo, acrílicas e digitais sobre o tema do erotismo e sexualidade.

Livro impresso, R$ 58,06.